Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Calendário

Maio 2010

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Google

Comentários recentes

  • Botas de Mulher

    Informação sem dúvida muito útil apar quem pretend...

  • Anónimo

    Boa tardeGostaria de saber qual o horario do barco...

  • Tempo no Algarve

    Olá. Até meados de Outubro serão publicados os mes...

  • Anónimo

    Gostaria de ver os dados relacionados com a temper...

  • Anónimo

    Como podemos sugerir outra forma de adquirir bilhe...

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search

10
Mai10

979: Polis quer ordenar aquacultura na Ria Formosa

Tempo no Algarve

Perceber exatamente o que a Ria Formosa aguenta no que à aquacultura e produção de marisco diz respeito e criar modelos informáticos que ajudem os produtores a tirar o maior partido possível das suas explorações, sem atentar contra a sustentabilidade do sistema, é o objetivo principal de um projeto encomendado pela Polis Ria Formosa.



O projeto foi apresentado na passada semana na feira Expomar, em Olhão, que decorreu entre 29 de Abril e 2 de Maio.

A apresentação do projeto Forward (Framework for Ria Formosa Water Quality, Aquaculture and Resource Development), que esteve a cargo do seu coordenador João Gomes Ferreira, atraiu um público diversificado, onde não faltaram os profissionais que vivem da ria.

Uma situação positiva, pois como confessou ao «barlavento» o coordenador deste projeto, «quanto mais os produtores se envolverem nesta fase, melhor será».

Apesar de ter o objetivo de ordenar e disciplinar as atividades económicas da Ria Formosa, o que poderá implicar alguns limites e até a reconversão de explorações, nomeadamente viveiros, este trabalho pode ser fundamental para a sustentabilidade da produção que aqui se faz.

Ao sobrecarregar a Ria Formosa, todos perdem, já que a mortandade aumenta e não se consegue tirar o máximo proveito.

Assim, o primeiro passo que está a ser dado pela equipa de investigadores que está a elaborar este projeto é perceber qual é a capacidade de carga do sistema lagunar algarvio.

«O que foi feito até agora está muito aos pedaços, não há uma visão global do sistema», explicou João Gomes Ferreira.

O grupo de investigadores, associado ao Instituto do Mar, traz na bagagem muito trabalho feito nesta área, um pouco por todo o mundo.

O investigador, bem como alguns dos membros da sua equipa, já fizeram trabalhos semelhantes em zonas tão distintas do planeta como a Irlanda, os Estados Unidos da América e a China.

«Queremos pegar nesse conhecimento e fazer ainda melhor aqui na Ria Formosa», garantiu.

Embora entenda que a tentação dos viveiristas seja plantar mais para obter mais produção, esta visão tende para uma situação de rotura, já que «o excesso pode ser prejudicial».

Por um lado, há que ter em conta a quantidade de alimento existente na Ria Formosa, bem como a quantidade de oxigénio presente, que, num sistema lagunar, «é finita» devido a uma menor circulação de água.

Caso se coloque em determinada zona da Ria mais semente do que esta comporta, os bivalves «crescem menos e demoram mais tempo a crescer», podendo mesmo acontecer «situações de mortandade extrema».

«Mesmo do ponto de vista financeiro, colocar mais semente não quer dizer que o lucro aumente. A tonelagem bruta de produção é uma coisa, outra é a relação entre o que lá colocamos e o que tiramos de lá», acrescentou.

Uma coisa é certa, para João Ferreira: «não é pela quantidade que os países europeus conseguem competir» no mercado internacional.

Daí que este estudo também contemple questões como o «branding» (criação de uma marca e uma imagem própria) e certificação de qualidade para a produção, que são mais valias na hora de escoar o produto, permitindo obter um maior lucro.

Do trabalho que está a ser efetuado, resultarão ferramentas informáticas que serão disponibilizadas aos produtores, através das associações que os representam.

«Isto passará sempre pelas associações de produtores. Falei com algumas pessoas do lado da produção no final da minha apresentação e vi abertura da parte deles», garantiu.


 


Fonte: Barlavento Online

Calendário

Maio 2010

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Google

Comentários recentes

  • Botas de Mulher

    Informação sem dúvida muito útil apar quem pretend...

  • Anónimo

    Boa tardeGostaria de saber qual o horario do barco...

  • Tempo no Algarve

    Olá. Até meados de Outubro serão publicados os mes...

  • Anónimo

    Gostaria de ver os dados relacionados com a temper...

  • Anónimo

    Como podemos sugerir outra forma de adquirir bilhe...

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search