Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Misterwhat

Comentários recentes

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search

01
Dez08

Previsão sazonal: Inverno 2008/2009

Tempo no Algarve

Vamos ter um Inverno frio e com precipitação abaixo da média, Dezembro e Janeiro serão os meses mais frios, enquanto Fevereiro será o mês mais chuvoso.




Dezembro 2008: Mês com temperaturas inferiores à média e precipitação na média ou abaixo da média.



Temperaturas: anomalia entre -1.0ºC e os 0.0ºC



Precipitação: 60 mm e os 90 mm




Janeiro 2009: Mês com temperaturas inferiores à média e precipitação abaixo da média.




Temperaturas: anomalia entre os -1.5ºC e os -0.5ºC.




Precipitação: 30 mm e os 50 mm




Fevereiro 2009: Mês com  temperaturas acima do normal  e precipitação na média ou acima.



Temperaturas: anomalia entre 0.3ºC e os 0.9ºC



Precipitação: 60 mm e os 120 mm 




 

01
Dez08

506: Um décimo das espécies de aves nidificantes em Portugal decresceu nos últimos 20 anos

Tempo no Algarve

Um décimo das espécies de aves que nidificam em Portugal viu a sua população diminuir nos últimos 20 anos, revela um livro do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) que vai ser apresentado terça-feira em Lisboa.


 


O milhafre-real, o francelho, o sisão e o picanço-barreteiro estão no grupo das 19 espécies que registaram uma redução da sua população, de acordo com o “Atlas das Aves Nidificantes em Portugal”, referente ao período 1999-2005 e com dados comparativos aos últimos 20 anos.



Em contrapartida, o número de espécies de aves que aumentou nas últimas duas décadas atingiu as 42, mais do dobro das que baixaram, conclui-se da obra, realizada por uma equipa de coordenação de 11 especialistas liderada por Luís Silva, do ICNB, que contou com aproximadamente 500 colaboradores.



Várias espécies de garças e de rapinas , como o açor, a águia-real e a águia-calçada, estão entre as que aumentaram a população, cujo recorde cabe à cegonha-branca, que nos 20 anos abrangidos multiplicou por cinco a sua população, ao passar de 1.533 casais em 1984 para 7.684 em 2004.



Sem alteração substancial nas respectivas populações estão 77 espécies de aves, do total de 180 referenciadas que se reproduzem em Portugal Continental e nos arquipélagos da Madeira e dos Açores.



Pelo tipo de habitat, a maioria vive em meio florestal (45 espécies), seguido do espaço agrícola (40), aquático (37), indiferenciado (36), matos (16) e marinho (seis).



As aves do meio agrícola são as mais afectadas pelo decréscimo, que atinge dez espécies, enquanto o maior crescimento ocorre entre as que vivem em meio aquático (18).



Os especialistas concluíram ainda que, das 24 espécies que se julgava terem desaparecido do território nacional no final dos anos 90, sete foram novamente encontradas a nidificar entre 2000 e 2004.



A ibís-preta, a pêrra, o abutre-preto, a águia-imperial, a gaivota de Audouin (Larus audouinii), a gaivina-comum (Sterna hirundo) e o tagaz são as sete espécies “reaparecidas”, de acordo com o atlas.



A obra, de cerca de 600 páginas com ilustrações das espécies e a sua distribuição geográfica a nível mundial e em Portugal (apresentada sob forma escrita, mas também em grafismo), tem uma tiragem de 500 exemplares, que custam 55 euros cada um.



Na cerimónia de apresentação, na terça-feira, vai estar presente o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa.



O “Atlas das Aves Nidificantes em Portugal” é uma edição da Assírio & Alvim.


 


Fonte: LUSA

01
Dez08

505: Ria de Alvor sob um novo olhar

Tempo no Algarve

Observar o património natural da Ria de Alvor entre aves, borboletas, dunas, sapais e salinas, é a proposta da LPN Algarve para o primeiro fim-de-semana de Dezembro.


 



A zona húmida mais importante do barlavento algarvio é o local escolhido para o último passeio deste ano da Liga para a Protecção da Natureza Algarve (LPN Algarve).


 


A protecção da Ria de Alvor foi o motivo que levou à criação oficial do Núcleo do Algarve da LPN, em 1988. Vinte anos volvidos, o passeio agendado para dia 6 de Dezembro reveste-se de um carácter especial e vai contar com algumas surpresas no percurso.


 


A caminhada vai ser guiada por Filipe Jorge e Marcial Felgueiras. Os interessados devem inscrever-se até às 12h00, de 4 de Dezembro, através do e-mail lpn_algarve@yahoo.com, indicando nome, data de nascimento, número de Bilhete de Identidade ou Passaporte, para efeitos de seguro obrigatório.


 


As inscrições têm o custo de 1 euro para sócios da LPN e 5 euros para não sócios.


 


Os pontos de encontro possíveis são às 07h45, na Cruzinha (Ria de Alvor), com sessão de anilhagem, bolos e café; às 09h30 no largo da Estação da CP em Portimão; ou às 10h00 na Cruzinha.


 


Fonte: Observatório do Algarve


Calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Misterwhat

Comentários recentes

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search