Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Calendário

Outubro 2008

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Google

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bom dia, gostaria que atualizassem os dados deste ...

  • Botas de Mulher

    Informação sem dúvida muito útil apar quem pretend...

  • Anónimo

    Boa tardeGostaria de saber qual o horario do barco...

  • Tempo no Algarve

    Olá. Até meados de Outubro serão publicados os mes...

  • Anónimo

    Gostaria de ver os dados relacionados com a temper...

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search

10
Out08

Previsão Especial Fim de semana 11 e 12 de Outubro de 2008

Tempo no Algarve

Esta previsão foi criada devido à aproximação de uma depressão isolada em altura (cut-off), que pode ser denominada de "Gota Fria". Pode causar inundações no Algarve principalmente de Albufeira a Vila Real de Santo António durante o Sábado mais provável durante a madrugada e manhã.


 


Sábado (Dia 11) - Céu nublado. Aguaceiros fortes acompanhados de trovoada no Sotavento Algarvio. Vento forte de leste, soprando com rajadas na ordem dos 90 km/h e diminuindo de intensidade a partir da tarde. Possibilidade de queda de granizo, na altura que ocorrerem as trovoadas.


 


Estado do mar: Ondas de sueste com 2,5 a 3 metros.


 


 


Domingo (Dia 12) - Céu nublado. Aguaceiros e condições favoráveis à ocorrência de trovoadas. Vento fraco. Pequena descida da temperatura.


 


Estado do mar: Ondas de sueste com 1,5 a 2 metros.

07
Out08

441: Municípios aprovaram medidas de segurança para piscinas privadas

Tempo no Algarve

A proposta feita pela Associação de Municípios do Algarve (Amal), relativa à segurança em piscinas particulares, foi ontem aprovada pelos municípios algarvios.


O novo regulamento, composto por 18 artigos, prevê que a existência de barreiras físicas impeça o acesso autónomo das crianças às piscinas.


Todavia, estas normas só serão aplicadas se forem incluídas nos Regulamentos Municipais de Edificação e Urbanização, e terão ainda de ser debatidas e votadas nas assembleias municipais, adianta o jornal Público.


Colocar vedações à volta das piscinas e trincos a uma certa altura “que impeçam uma criança de as transpor sozinha” e cobrir as piscinas com “lona ou toldo” quando esta não estiver a ser utilizada, são algumas das medidas defendidas por Macário Correia, presidente da Amal.


As disposições da proposta legislativa implicam ainda que “o empreiteiro ou instalador da piscina deverá fornecer ao requerente uma nota técnica que indique o sistema adoptado, as características, condições de funcionamento e de utilização”, acrescenta.


O regulamento será ainda aplicado aos tanques em que sejam praticadas actividades aquáticas.


Nas piscinas já existentes o presidente da Amal prevê que deverá funcionar uma lei geral de “relicenciamento, em que as pessoas sejam obrigadas a ter esses cuidados adicionais, e que as tenham de licenciar para o efeito”.


Esta proposta teve o apoio da Associação para a Promoção e Segurança Infantil, contudo os organismos estatais não têm mostrado grande abertura para falar sobre o assunto.


Recorde-se que esta proposta legislativa surge na sequência da morte de cinco crianças em piscinas particulares no Algarve, no último Verão.



 


Fonte: Observatório do Algarve

07
Out08

440: 26 mil toneladas de embalagens recolhidas em campanha de prevenção do cancro da mama

Tempo no Algarve

A empresa de reciclagem Valorsul anunciou hoje que contribuiu, nos primeiros oito meses de 2008, com 26 mil toneladas de embalagens para a campanha de prevenção do cancro da mama.


Este projecto resulta de uma parceria entre a Sociedade Ponto Verde (SPV) e a Associação Laço, denominada "2 causas por 1 causa".



O objectivo da campanha é reforçar os hábitos de reciclagem mas também apoiar o Programa Nacional de Rastreio do Cancro da Mama permitindo a compra de duas unidades de rastreio móvel, no valor de 390 mil euros.



Com o lema "Agora, ao reciclar não está só a ajudar o ambiente", a campanha pretende angariar até ao final do ano um total de 260 mil toneladas de embalagens de metal, plástico, papel, cartão ou vidro.



Por cada tonelada será entregue 1,5 euros à Associação Laço, e os promotores da campanha esperam gerar receitas que permitam o rastreio do cancro da mama a 20 mil mulheres.

 


 


Fonte: LUSA

06
Out08

439: Portugal tem 159 espécies em risco de extinção, incluindo o lince-ibérico

Tempo no Algarve

Em Portugal existem 159 espécies em risco de extinção, entre as quais o lince ibérico e caracóis da Madeira e dos Açores, segundo a Lista Vermelha divulgada hoje pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).


Na edição de 2008 da Lista Vermelha das espécies ameaçadas, Portugal aparece com 159 espécies em risco de extinção. A maior parte refere-se a 67 espécies de caracóis da Madeira e dos Açores. A seguir vêm 38 espécies de peixes e um total de onze mamíferos, onde está incluído o lince ibérico.



O mesmo estudo adianta que metade das espécies de mamíferos em todo o Mundo está em declínio e uma em cada três encontra-se ameaçada de extinção. De acordo com a Lista Vermelha da UICN, há 1.141 mamíferos em risco de extinção, o que equivale a cerca de 21 por cento das 5.487 espécies conhecidas.



Existem também 836 mamíferos cujo estado de conservação "ainda não é bem conhecido", precisa o relatório da União Internacional para a Conservação da Natureza, o "mais completo até agora realizado sobre esta classe de animais".



"Na realidade, o número de mamíferos ameaçados de extinção pode chegar aos 36 por cento", estima Jan Schipper, especialista da UICN e um dos principais autores do artigo, que quinta-feira será publicado na revista norte-americana Science.



Realizado por mais de 1.800 cientistas de mais de 130 países, o documento lembra que "centenas de espécies podem desaparecer" nos próximos anos devido ao impacto do Homem nos ecossistemas destes animais.



Adianta também que, pelo menos, 76 espécies de mamíferos desapareceram desde 1500 e que o impacto do Homem e a pesca excessiva ameaçam actualmente "36 por cento dos mamíferos marinhos".



Segundo os dados da UICN, das 44.838 espécies estudadas pelos especialistas desde 1996, um total de 16.929 estão ameaçadas: "3.246 encontram-se em perigo crítico de extinção, 4.770 em perigo e 8.912 são vulneráveis ao desaparecimento".



A perda do habitat natural e a sua degradação - que "afecta 40 por cento destes animais em todo o Mundo" -, a sobre-exploração dos mamíferos terrestres e marinhos, a poluição e as alterações climáticas são as principais causas apontadas para o que o estudo chama de "crise de extinção" dos mamíferos.



No artigo a publicar esta semana na revista Science, os especialistas internacionais sublinham que 188 mamíferos estão integrados na categoria de ameaça máxima, em "perigo crítico de extinção", incluindo o lince ibérico, cuja população "é de apenas 84 a 143 adultos".



O "declínio contínuo da população" de linces, considerado actualmente o felídeo mais ameaçado da Europa, deve-se, segundo a UICN, à "escassez da sua principal presa, o coelho europeu".



Entre as espécies que mais perigo correm, o estudo destaca também o gato ou felídeo pescador de Ásia (passou da categoria "vulnerável" para "em perigo" devido a destruição de seu habitat), a foca do Mar Cáspio, cuja população caiu 90 por cento em cem anos devido à caça, e o veado do Padre David, que já não existe em vida selvagem.



Apesar destes dados, os especialistas da UICN lembraram que "cinco por cento" dos mamíferos ameaçados "demonstram sinais de recuperação em estado silvestre", graças a diferentes programas de conservação.



Segundo a UICN, também os anfíbios atravessam uma séria crise de sobrevivência. Praticamente um em cada três espécies que existem no mundo corre o risco de se extinguir.



Para Andrew Smith, co-autor do artigo e professor da Universidade norte-americana de Arizona, a Lista Vermelha pode e deve ser utilizada para "criar estratégias que abordem a crise", ajudar a "identificar espécies e áreas prioritárias para conservação" e "indicar tendências sobre o estado de conservação ao longo do tempo".



Os resultados do estudo foram apresentados no Congresso Mundial da UICN, que decorre até 14 de Outubro, em Barcelona, Espanha.

 


 


Fonte: Barlavento Online

06
Out08

438: Nova ponte de acesso à praia de Faro para peões e ciclistas contestada por ex-presidente da CMF

Tempo no Algarve

O ex-presidente da Câmara de Faro (PSD) contestou hoje a construção de uma ponte de acesso à Praia de Faro para peões e ciclistas e defendeu uma nova travessia que contemple todas as vertentes.


A construção de um passadiço de madeira para complementar a única ponte de acesso à praia, com apenas um sentido e que apresenta alguns sinais de degradação, foi anunciada no final de Setembro pelo líder da autarquia farense.



A obra é uma das prioridades apontadas por José Apolinário (PS) para Faro no âmbito do Polis da Ria Formosa, a par da criação de um parque de estacionamento junto ao aeroporto e da avaliação do estado de conservação da actual ponte.



Em comunicado, o movimento "Autarcas com Faro no Coração", liderado pelo ex-presidente da Câmara e actual candidato José Vitorino, defende que deve ser construída uma nova ponte com duas faixas, ciclovia e acesso para peões, em vez de se estarem a fazer "remendos" na antiga.



O movimento classifica a actual estrutura de "mamarracho" e de "terceiro-mundista" e considera que a construção de uma ponte em madeira paralela à existente é dinheiro "mal gasto".



"O apelo que em nome da população fazemos é para que a maioria PS não faça disparates, desista dos 'mamarrachos' e respeite os farenses e a Ria Formosa, avançando com a solução que merece consenso", referem.



A construção da ponte, a reparação da actual e a criação de um parque de estacionamento foram as intervenções que a autarquia, enquanto sócia da Sociedade Polis, pediu que avançassem com maior rapidez.



A avaliação do estado de conservação da actual ponte será feita em conjunto com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), a par da encomenda de um novo estudo a uma empresa especializada.



O Polis da Ria Formosa prevê intervenções em 48 quilómetros de frente costeira e 57 de área lagunar e abrange cinco concelhos algarvios: Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António.



O Polis é um plano estratégico de valorização e requalificação da Ria Formosa que envolve investimentos na ordem dos 87,5 milhões de euros, a aplicar entre 2008 e 2012.



As primeiras adjudicações de projectos e de intervenções no âmbito do novo Polis terão lugar ainda este ano e contemplam um orçamento de 2,7 milhões de euros.



Constituída em Junho, a Sociedade Polis Litoral Ria Formosa SA tem um capital social de 22,5 milhões de euros, dos quais 63 por cento são do Estado e os restantes 37 por cento das autarquias de Faro, Olhão, Tavira e Loulé.

 


 


Fonte: Barlavento Online

06
Out08

437: Previsão meteorológica para a semana de 6 de Outubro a 12 de Outubro de 2008

Tempo no Algarve

Previsão meteorológica no Algarve para os próximos dias:


  


Dia 6 (2ªfeira) - Céu pouco nublado aumentando de nebulosidade por nuvens altas para o fim da tarde. Vento moderado de Oeste.


 


Máximas: 20ºC - 25ºC


mínimas: 12ºC - 17ºC


 


Estado do mar: Ondas de sueste com  0.5 metro a 1 metro. Temperatura da água do mar: 22ºC.


 


Dia 7 (3ªfeira)  - Céu  muito nublado  Vento moderado de oeste. Pequena subida de temperatura mínima..


 


Máximas: 18ºC - 24ºC


mínimas: 13ºC - 17ºC


 


Estado do mar: Ondas de sul com 1 metro. Temperatura da água do mar: 22ºC


 


Dia 8 (4ªfeira) - Céu muito nublado tornando-se pouco nublado para a partir do fim da manhã. Aguaceiros fracos durante a madrugada. Vento moderado de noroeste.


 


Máximas: 16ºC - 23ºC


mínimas: 12ºC - 16ºC


 


Estado do mar: Ondas de sudoeste com 1 metro.


 


Dia 9 (5ª feira) - Céu pouco nublado. Vento moderado de nordeste.


 


Máximas: 20ºC - 26ºC 


mínimas: 14ºC - 18ºC


 


Estado do mar: Ondas de sudoeste com 1 metro..


 


Dia 10 (6ªfeira)  - Céu pouco nublado aumentando de nebulosidade por nuvens altas. Vento moderado de leste.


 


Máximas: 19ºC - 25ºC 


mínimas: 11ºC - 15ºC


 


Estado do mar: Ondas de sueste com 1 metro.


 


Dia 11 (Sábado)  - Céu muito nublado. Possibidade para a ocorrência de aguaceiros para o final do dia. Vento  fraco a moderado de sueste.


 


Máximas: 18ºC - 25ºC


mínimas: 12ºC - 16ºC


 


Estado do mar: Ondas de sueste com 1 metro a 2 metros.


 


Dia 12 (Domingo) - Céu muito nublado. Possibilidade para  a ocorrência de aguaceiros e trovoadas. Vento moderado de sul.


 


Máximas: 19ºC - 25ºC


mínimas: 14ºC - 18ºC


 


Estado do mar: Ondas de sueste com 1 metro a 1,5 metros.


 


Precipitação prevista para esta semana: 3 mm a 10 mm

04
Out08

436: Intervenção no Litoral de Alvor começa em 2009

Tempo no Algarve

Passadiço ao longo das praias, dragagem do canal e requalificação do complexo desportivo prometem «revolucionar» litoral alvoreiro.


O trunfo na manga de Manuel da Luz no périplo por Alvor foi a apresentação da «revolução na frente de mar» da freguesia, um plano de intervenção que segue o modelo do ordenamento do areal da Praia da Rocha, projecto cuja qualidade foi distinguida pelo Turismo de Portugal.



A operação de cosmética terá lugar desde a Prainha à Barra de Alvor, com a construção de um passadiço de cerca de quatro quilómetros de extensão.



Adaptado para ser percorrido por bicicletas ou pessoas com mobilidade reduzida, terá ligação a três novas bolsas de estacionamento balneares, aumentando a capacidade de parqueamento das praias da área de intervenção para três mil veículos.



Na Barra de Alvor, será recuperado o estradão ao longo da duna, de forma a permitir o passeio pedestre e de bicicleta, ao mesmo tempo que surgem áreas de observação de aves à beira da ria.



O projecto está avaliado em 18 milhões de euros e foi delineado em parceria com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, a entidade com competências de gestão da Orla Costeira.



A parceria da Delegação dos Portos do Sul do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos vai permitir, por seu lado, a dragagem do canal da barra e o aproveitamento das areias daí resultantes para a reforçar a Praia dos Três Irmãos, fortemente afectada durante o último Inverno.



O projecto, ainda assim, não se fica por aqui. Prevê a requalificação de todo o Complexo Desportivo, incluindo o Estádio da Restinga, a piscina e o campo de ténis e a construção de um campo de futebol em piso sintético para treinos.



Será ainda criado um parque para autocaravanas e uma estrutura de apoio ao windsurf e kitesurf, dois desportos que têm ganho adeptos por aquelas paragens.



As obras de intervenção deverão ter início ainda em 2009, não havendo garantias de que estejam prontas a tempo da próxima época estival.



Os 18 milhões de euros necessários à concretização do projecto vão ser assegurados, de acordo com fonte da autarquia, por investimento privado, por apoios comunitários, pela administração central e pela Câmara de Portimão.


 


Fonte: Barlavento Online

02
Out08

435: Ribeira de Quarteira com água de má qualidade

Tempo no Algarve

Um estudo da Quercus revela que vários cursos de água no país têm qualidade duvidosa. A Ribeira de Quarteira é uma delas.


 



Quase um terço das 20 amostras recolhidas pelos ambientalistas da Quercus em 14 dos principais rios e ribeiras portugueses revelaram má qualidade da água, anunciou hoje aquela associação.


 


 


As amostras foram recolhidas na semana passada em vários pontos de 14 rios e ribeiras de norte a sul do país, tendo em vista confirmar os maus resultados de qualidade que já fazem tradição em Portugal e assinalar o Dia Nacional da Água que hoje se celebra.


 


"Os resultados são muito maus e confirmam o que tem sido divulgado pelas autoridades nos últimos anos", afirmou à agência Lusa o presidente da Quercus Hélder Spínola.O rio Tejo, a jusante da barragem de Niza, foi o pior resultado registado, com a classificação de água "muito má".


 


Mas a montante da barragem a qualidade da água também era "má", assim como a do rio Ave (Vila do Conde), no Sado (Santa Margarida do Sado), na Ribeira de Quarteira (Paderne) e no rio Mira (Odemira).


 


A estas seis amostras de má ou muito má qualidade, juntam-se outras oito com qualidade "razoável": rios Tâmega, Douro, Mondego, Alcabrichel, Tejo junto a Alhandra, Sado próximo de Alcácer do Sal e Ribeira Vidigão (Vila Verde de Ficalho).


 


Qualidade boa só foi obtida no rio Corgo (Vila Real), Vouga (S.Pedro do Sul), Tejo em Constância e Guadiana (Serpa). Das 20 amostras, só duas conseguiram obter uma qualidade de água excelente, nos rios Tâmega (Amarante) e no Zêzere (Constância).A Quercus recolheu apenas uma amostra em cada um destes rios.


 


"Reconheço que não é um estudo completo, que para o ser deveria ter mais amostras. Mas isso implica uma logística que a associação não possui", adiantou Heldér Spínola.


Mas os resultados desta amostragem vão ao encontro do que o próprio Instituto da Água tem revelado nos últimos anos, ao reconhecer que a qualidade da água tem ainda níveis muito baixos em Portugal.


 


"Os principais focos de poluição continuam a ser os esgotos domésticos, que não têm ou têm um tratamento deficiente, o abandono de resíduos que contamina as linhas de água e as escorrências de campos de cultivo por se usarem pesticidas em excesso", explicou.


 


Para a Quercus, o "estado normal" dos rios portugueses deveria significar uma prevalência da qualidade boa e não da razoável, como acontece actualmente: "A má ou muito má qualidade deveria acontecer em casos pontuais. É preciso tomar medidas urgentes para travar os focos de poluição", defendeu.


 


Fonte: Observatório do Algarve


02
Out08

434: Cheias: Albufeira e Olhão foram os concelhos que mais sofreram com a intempérie

Tempo no Algarve

Câmaras admitem apoios


O problema das cheias na Baixa de Albufeira pode ir parar à Justiça. O presidente da Associação de Comércio e Serviços de Albufeira (Acosal), Luís Alexandre, revelou ao CM que pretende reunir hoje com o Ministério Público no Tribunal Administrativo de Loulé para "pedir que sejam apuradas responsabilidades pelo que se passou".



 


Luís Alexandre referiu não aceitar que "a culpa morra solteira", adiantando que os prejuízos sofridos pelos comerciantes deverão "ultrapassar meio milhão de euros". Luís Alexandre frisou que "mais de três dezenas de lojas foram afectadas pelas cheias", apontando o dedo às obras do Polis.


 


Desidério Silva, presidente da autarquia, não esteve disponível para comentar a situação mas o vice-presidente, José Carlos Rolo, já admitiu indemnizações caso se prove a ‘culpa’ do Polis.


 


Em Olhão, o outro concelho mais afectado pelas chuvas, a Câmara também admite apoiar as pessoas atingidas. "Há prejuízos de largos milhares de euros", disse ao CM o presidente da Câmara, Francisco Leal,r eferindo que todos os casos "estão a ser analisados com a Segurança Social".


 


OUTROS CASOS


 


LAGOS


 


Registadas inundações na cidade. Na Meia Praia três casas abarracadas ficaram destelhadas. O vento provocou ainda danos num estaleiro naval.


 


LAGOA


 


A água chegou a entrar em casas na povoação da Mexilhoeira da Carregação.


 


FARO


 


Dois desalojados foram colocados numa residencial pela Câmara Municipal.


 


LOULÉ


 


Sete pessoas, de duas famílias, realojadas pela autarquia. Uma poderá receber casa nova.


 


Fonte: Correio da manhã

01
Out08

433: Garrafa de água é coisa do passado!

Tempo no Algarve

Quem o garante á a empresa Águas do Algarve, que apela aos algarvios para consumirem água canalizada. Os tempos da água de má qualidade já lá vão, advoga a empresa. Hoje é o Dia Nacional da Água.


 



“Estamos convencidos que, ao longo dos anos em que as pessoas eram obrigadas a consumir água engarrafada, elas habituaram-se a esse sabor e é por isso que ainda hoje consomem”, disse ao OA a directora de comunicação da empresa, Teresa Fernandes.


De facto, acentua, os subsolos calcários de onde era extraída toda a água consumida até há uma década na região faziam degradar a qualidade do produto, o que levava algarvios e forasteiros a consumirem água engarrafada como não acontecia em nenhuma outra zona de Portugal.


 


Ainda hoje, boa parte dos detergentes de máquina e anti-calcários aponta a água algarvia como “dura” (isto é, cuja natureza calcária dificulta a formação de “sabonária”) e a população continua a consumir água engarrafada em grandes quantidades.


 


Lamentando que o grosso da população ainda não se tenha apercebido da mudança estrutural, Teresa Fernandes recorda que há menos de um ano se tornou na primeira água “em alta” do mundo (transportada até ao reservatório municipal, a partir do qual é feita a distribuição "em baixa") a ser certificada como produto alimentar de qualidade.


 


Ressalvando que, em algumas canalizações mais antigas, a qualidade da água se pode degradar um pouco, ou tornar-se barrenta, a directora de comunicação da Águas do Algarve desaconselha, ainda assim, o uso de filtros, por retirarem nutrientes ao produto que originalmente sai das torneiras.


 


A nova rede de abastecimento de água substituiu uma rede integralmente baseada nas captações de subsolo e neste momento nenhum dos velhos furos camarários se encontra activo. Existem, são mantidos como “reserva” para situações de escassez devido a seca, mas não estão no activo do abastecimento de água.


 


Odelouca completará o sistema em 2010


 


A água de rede abrange 95 por cento da população algarvia (cerca de 485 mil pessoas) e os milhões que visitam a região ao longo do ano, esclarece a empresa Águas do Algarve. Só os restantes cinco por cento do consumo são feitos a partir de furos particulares ou cisternas, após comercialização por parte de proprietários de grandes furos.


 


Estes indicadores tornam o Algarve a região do País com maior índice de água canalizada face à população global, segundo a Águas do Algarve, o que ocorre em grande parte devido às características morfológicas do terreno e ao tipo de povoamento em causa.


 


De acordo com dados da empresa, no ano passado foram consumidos na região 69 milhões de metros cúbicos e este ano, até ao momento, já se consumiram 48 milhões.


A inflacionar os números está a população flutuante, que se concentra sobretudo nos meses de Verão e faz com que a população “dispare” para os 1,5 milhões de habitantes em Agosto. A título de exemplo, em Janeiro deste ano o consumo foi de 4 milhões de metros cúbicos e em Agosto, no pino do Verão, já era de 9 milhões, isto é mais 130 por cento do que sete meses antes.


 


A água que fornece a região vem do sistema de barragens de Odeleite e Beliche, a Norte de Castro Marim, e da barragem da Bravura, na zona Noroeste do concelho de Portimão. As três barragens deixaram de ser exclusivamente agrícolas para se tornarem fontes de abastecimento de água em rede.


 


Os dois sistemas comunicam entre si através de uma estação elevatória reversível situada em Loulé, pelo que uma das “metades” do Algarve pode ajudar a outra em caso de necessidade.


 


Para o final de 2010 está prevista a entrada em funcionamento da barragem de Odelouca, com capacidade para 134 milhões de metros cúbicos, que fornecerá água ao barlavento e, em caso de necessidade, dará “uma mãozinha” ao Leste do Algarve.


 


Fonte: Observatório do Algarve


 


Pág. 4/4

Calendário

Outubro 2008

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Google

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bom dia, gostaria que atualizassem os dados deste ...

  • Botas de Mulher

    Informação sem dúvida muito útil apar quem pretend...

  • Anónimo

    Boa tardeGostaria de saber qual o horario do barco...

  • Tempo no Algarve

    Olá. Até meados de Outubro serão publicados os mes...

  • Anónimo

    Gostaria de ver os dados relacionados com a temper...

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search