Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Tempo no Algarve

Estado do Tempo, Previsões, Alertas e Notícias sobre a Região Algarvia. E-mail: temponoalgarve@sapo.pt

Calendário

Dezembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Misterwhat

Comentários recentes

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search

21
Dez07

71: Resumo do dia no Algarve devido ao Mau Tempo

Tempo no Algarve

Casas inundadas, estradas cortadas, carros parados no meio da água, engarrafamentos, o Túnel das Cardosas de novo fechado, as zonas do Calvário e Ferragudo completamente inundadas. No Continente de Portimão, o telhado abriu um buraco e a Praça da Alimentação está quase toda fechada.


No Centro Comercial Continente de Portimão, o telhado abriu um buraco, inundando a zona da Praça da Alimentação, onde grande parte dos restaurantes e das lojas estão fechadas.

Ao que o barlavento.online apurou no local, neste Centro Comercial estavam a ser feitas obras de reparação nas coberturas, mas a chuva abundante que tem caído nos últimos dias acabou por provocar graves prejuízos.

Devido às chuvas, uma senhora idosa teve que ser retirada da sua habitação, em Armação de Pêra, e «foi realojada em casa de familiares. A água chegou aos 15 centímetros», relatou Luís Simões, 2º comandante dos Bombeiros de Silves.

Também em Algoz e Pêra houve situações de escorrência de águas da chuva nas paredes de duas habitações, não tendo sido «necessário fazer qualquer evacuação», explicou aquele responsável.

Em Lagoa, há inundações na Urbanização Sol (por trás da Câmara Municipal), bem como em Ferragudo, Estômbar e Carvoeiro.

Nas zonas do Calvário, Ferragudo e Parchal os bombeiros já estão a proceder a evacuações de pessoas das casas inundadas.

A Escola EB 2,3 de Estômbar (que fica numa linha de água) e a Secundária de Lagoa serão evacuadas logo que possível, segundo os bombeiros de Lagoa.

A corporação recebeu pedidos de ajuda de zonas como o Sítio do Carmo, Ferragudo, Poço Partido, Carvoeiro, Sítio da Canada, Estômbar, Parchal, Sesmarias e Lagoa (cidade)

Em Portimão, além do Túnel das Cardosas ter voltado a ficar inundado e cortado e por isso ter ficado seriamente afectada aquela que é actualmente a principal entrada na cidade, em plena hora de ponta, também o acesso alternativo, pelo nó de Alvor/Penina, estava condicionado.

Neste nó, que faz a ligação entre a Via do Infante, a EN 125, a estrada de Alvor e o acesso a Portimão pela Aldeia do Carrasco/E.Leclerc, por baixo de um viaduto tinha-se formado um autêntico lago com cerca de um metro de altura de água, levando a que dois automóveis tenham ficado imobilizados.

«Parece impossível: isto aqui é sempre a mesma coisa, mas ninguém se preocupa a resolver este problema, nem sequer em colocar aqui polícia ou um sinal a avisar as pessoas de que a água é funda e podem ficar parados no meio», lamentava-se um automobilista que, segundo contou ao barlavento.online, «ainda no ano passado cá fiquei também».

Em Portimão, segundo os bombeiros locais, há inundações em vários pontos da cidade e nos arredores - Pedra Mourinha, na Rua D. Carlos I (na zona ribeirinha), Alvor e Penina.

Na Praia do Carvoeiro (Lagoa), as lojas, cafés e agências bancárias situadas na zona sul da Rua do Barranco e no Largo da Praia ficaram completamente inundados.

Durante parte da manhã, aliás, o trânsito de entrada e saída do Carvoeiro esteve cortado, devido às inundações nas duas principais ruas e no Largo da Praia.

Parte dos estabelecimentos comerciais desta zona ainda não abriram, estando os seus proprietários ocupados a esgotar a água que invadiu os espaços e a fazer limpezas.

O responsável pelo CDOS do Algarve Vaz Pinto, citado pela Lusa, disse que durante a tarde e início da noite o mau tempo deverá deslocar-se rumo ao Sotavento, onde poderão registar-se «algumas situações complicadas».

Prevê-se que, a partir das 00h00 de hoje, se registe uma acalmia das condições meteorológicas.

«A Protecção Civil está alerta para adoptar medidas imediatas», sublinhou Vaz Pinto, aconselhando as pessoas a fechar portas e janelas, limpar algerozes e evitar circularem de automóvel devido aos lençóis de água que se formam na estrada.

Segundo o sítio da Internet do Instituto de Meteorologia, o aeroporto de Faro é o local do continente onde se regista mais humidade (93%), comparando com os 85% de Lisboa e os 63% em Coimbra.

Na Estação Meteorológica do Aeroporto, em Faro foi registado às 10h00, uma precipitação de 1,5 milímetros de água por hora, o maior valor de precipitação em Portugal Continental.

Segundo o CCO, também há inundações nos concelhos de Aljezur e Albufeira, embora, ao que o barlavento.online apurou, se trate apenas de situações pontuais.

Fonte dos Bombeiros de Albufeira disse que esta manhã não houve grandes prejuízos, porque «a Câmara Municipal já estava de prevenção e os seus funcionários actuaram logo, não se chegando a registar problemas».


Inundações e ruas alagadas ao início da tarde em Faro, mas situação deve melhorar a partir das 16h00


A chuva intensa que caiu hoje ao início da tarde em Faro provocou inundações em algumas ruas, habitações térreas e lojas comerciais da Baixa da capital algarvia, informou fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros (CDOS).


No início da tarde, Faro era a única cidade do Sotavento algarvio com registo de pedidos de auxílio aos bombeiros para ajudar a retirar excesso de água das ruas alagadas, enquanto no Barlavento a situação das inundações estava a normalizar.

Viaturas com água acima dos pneus, casas antigas térreas inundadas foram algumas das situações mais complicadas devido às más condições climatéricas, mas o CDOS adiantou à Lusa que as situações estão controladas.

"O pior já passou, porque a preia-mar foi ao meio", pelo que a situação deve desagravar-se depois das 16h00, disse à Lusa o responsável pelo CDOS do Algarve Vaz Pinto.


 


Fonte: Barlavento Online

21
Dez07

69: Barlavento debaixo de água

Tempo no Algarve
Os aguaceiros registados esta manhã no Barlavento algarvio causaram inundações em ruas e casas nos concelhos de Portimão e Lagoa.

As inundações foram situações sem gravidade, segundo informou fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros (CDOS).


A água invadiu as ruas e algumas casas de Portimão, condicionou a principal entrada da cidade, com o encerramento do Túnel das Cardosas, o que levou as autoridades policiais a aconselhar os automobilistas a circularem pelo nó de Alvor.


Fonte do CDOS adiantou à Lusa que os pedidos de ajuda devido aos fortes aguaceiros registaram-se também um pouco por todo o concelho de Lagoa, nomeadamente no Sítio do Carmo, Ferragudo, Poço Partido, Carvoeiro, Sítio da Canada, Estombar, Parchal, Sesmarias e Lagoa (cidade).


Em declarações à Lusa, um dos responsáveis da Protecção Civil Municipal, Jaime Marques, afirmou que as chuvas que têm caído no Barlavento algarvio desde quinta-feira à noite têm causado "alguns constrangimentos generalizados, mas normais devido aos aguaceiros".


O responsável pelo CDOS do Algarve, Vaz Pinto, considerou as inundações registadas no Barlavento como típicas da época de Inverno e afirmou que o pior já terá passado na zona Oeste do Algarve.


Durante a tarde e início da noite o mau tempo deverá deslocar-se rumo ao Sotavento, onde poderão registar-se "algumas situações complicadas", disse Vaz Pinto prevendo-se a partir das 00h00 uma acalmia das condições meteorológicas.


"A Protecção Civil está alerta para adoptar medidas imediatas", sublinhou, aconselhando as pessoas a fechar portas e janelas, limpar algerozes e evitar circularem de automóvel devido aos lençóis de água que se formam na estrada.


Segundo o sítio da Internet do Instituto de Meteorologia, o aeroporto de Faro é o local do continente onde se regista mais humidade (93%), comparando com os 85% de Lisboa e os 63% em Coimbra.


Na Estação Meteorológica do Aeroporto, em Faro foi registado às 10h00, uma precipitação de 1,5 milímetros de água por hora, o maior valor de precipitação em Portugal Continental.


 


Fonte: Observatório do Algarve


21
Dez07

68: Atenção à chuva forte

Tempo no Algarve
O mau tempo veio para ficar, pelo menos até sábado. Durante a madrugada e manhã de sexta, é preciso ter cuidado com a elevada precipitação.

Um recorde nacional, pelo menos quinta-feira. Em Faro, caíram 18,2 milímetros de água por hora, em poucos minutos, num aguaceiro que ameaçava o dilúvio, e a chegada da Arca de Noé. Ruas cortadas, semáforos desligados, casas e escritórios sem luz, foi o cenário da tarde de quinta-feira, que não sendo novo em Faro, é sempre surpreendente.


“É um valor pouco frequente que, por ser muito elevado, é de facto um valor relevante”, afirmou fonte do Instituto de Meteorologia ao Observatório do Algarve, comentando os 18,2 mm registados na Estação Meteorológica do Aeroporto, em Faro.


“Pode ter havido valores próximos em Sagres, no litoral e talvez em Tavira”, acrescentou. Mas o pior podeO mau tempo veio para ficar, pelo menos até sábado. Durante a madrugada e manhã de sexta, é preciso ter cuidado com a elevada precipitação.



Um recorde nacional, pelo menos quinta-feira. Em Faro, caíram 18,2 milímetros de água por hora, em poucos minutos, num aguaceiro que ameaçava o dilúvio, e a chegada da Arca de Noé. Ruas cortadas, semáforos desligados, casas e escritórios sem luz, foi o cenário da tarde de quinta-feira, que não sendo novo em Faro, é sempre surpreendente.


“É um valor pouco frequente que, por ser muito elevado, é de facto um valor relevante”, afirmou fonte do Instituto de Meteorologia ao Observatório do Algarve, comentando os 18,2 mm registados na Estação Meteorológica do Aeroporto, em Faro.


“Pode ter havido valores próximos em Sagres, no litoral e talvez em Tavira”, acrescentou. Mas o pior pode ainda não ter passado: “O mau tempo vai manter-se nas próximas horas, pelo menos até ao meio-dia de sexta-feira”, adiantou. “A situação está instável e pode acontecer novamente”, afiança, explicando que se trata de uma depressão a Oeste de Sagres que passará a Sul do Algarve em direcção ao Norte de África, tornando-se progressivamente menos activa. Assim, nas próximas horas há possibilidade de ocorrência de aguaceiros mais intensos, chuva que se manterá até ao meio-dia de sábado, mas já com aguaceiros moderados. As temperaturas, essas, vão manter-se, garante o Instituto de Meteorologia ainda não ter passado: “O mau tempo vai manter-se nas próximas horas, pelo menos até ao meio-dia de sexta-feira”, adiantou. “A situação está instável e pode acontecer novamente”, afiança, explicando que se trata de uma depressão a Oeste de Sagres que passará a Sul do Algarve em direcção ao Norte de África, tornando-se progressivamente menos activa. Assim, nas próximas horas há possibilidade de ocorrência de aguaceiros mais intensos, chuva que se manterá até ao meio-dia de sábado, mas já com aguaceiros moderados. As temperaturas, essas, vão manter-se, garante o Instituto de Meteorologia.


 


Fonte: Observatório do Algarve



Calendário

Dezembro 2007

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

anúncio

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Facebook

Relógio

Misterwhat

Comentários recentes

Ofertas de Emprego - Faro

Google

Pesquisa

Custom Search